CANTARES

 

As ceifas, as mondas, as debulhas, as adiafas, o pastoreio, o toiro, o cavalo e o campino transportam para as músicas, danças e cantares, as vivências de um Povo estritamente ligado à azáfama da VARZEA SORRAIANA.

Algumas das músicas presentes no portfólio musical do Rancho Folclórico da Fajarda:


.................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

VIRA DA FAJARDA

Um hino popular à nossa aldeia. A Fajarda caracterizada e sentida pela alma das nossas gentes.

"A VIDA COMEÇA NO VIRA A RODAR,
AO BATER DA RODA, É VIRA, VIRAR. "

.................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

PARREIRINHA À PORTA
O namoro, nos dizeres do nosso povo, cantado quase sempre aliado a uma certa brejeirice.

" TENS A PARREIRINHA À PORTA
NÃO A SABES VINDIMAR,
TENS O AMOR A TEU LADO
NÃO O SABES NAMORAR. "

.................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

PASSO LARGO

É uma das mais típicas e características danças populares do Ribatejo.
É também uma dança simples, muito movimentada e ritmada, reflectindo o espírito Ribatejano.

"A MODA DO PASSE LARGO
A MODA QUE TANTO INVEJO
É CANTADA, É DANÇADA
EM TERRAS DO RIBATEJO."

.................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

TRISTE VIDA

Caracteriza uma das tarefas mais difíceis do trabalho nos campos: a monda do arroz.Ranchos de mulheres curvadas ao sol, dentro dos arrozais, procuravam arrancar as ervas daninhas. Provavelmente para ajudar a esquecer os sacrifícios da vida dura, cantarolavam, quase sempre dedicando as cantigas aos seus amados.

" TRISTE VIDA QUE EU PASSO NA MONDA
MARGURADA DE ANDAR A MONDAR
DEPOIS DA MONDA ACABADA
É AMAR, É AMAR, É AMAR. "

.................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

FANDANGO

Com origem em Espanha, o fandango enraizou-se em Portugal, onde é bailado em quase todo o País desde há muito tempo.
Contudo, as regiões onde o fandango é mais bailado e goza de maior preferência do povo é no Ribatejo. Velha dança Espanhola, o fandango é também uma dança Portuguesa muito antiga, é uma dança de agilidade e sapateado, uma espécie de torneio no qual o homem pretende atrair as atenções femininas, salientando-se na destreza e elastricidade dos seus movimentos.

.................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

FADO VELHO

Era uma dança muito dançada, nos bailes de antigamente.Nas casas senhoriais pertencentes aos grandes agrários que visitavam Lisboa frequentemente, muitas vezes ensaiavam o que ouviam na capital neste caso o Fado. Os assalariados e os caseiros quantas vezes espreitavam pela fechadura e ouviam o fado e lhe adaptaram esta dança.

.................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

FADINHO BATIDO

O fado adaptado e dançado ao sabor popular.

.................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

VERDE-GAIO

Dança caracterizada pela organização das danças em quadra.
Danças em quadra surgem essencialmente ligadas ao trabalho nas eiras. Na azáfama da debulha, os “frascais” ocupam grande parte da eira, normalmente a zona central.
No tempo da “Fumaça” (pausa no trabalho), os cantos sobrantes eram aproveitados para as danças em pequenos grupos originando as quadras.

.................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

MODA A DOIS PASSOS

Esta dança era dançada nas eiras, quando se malhava o trigo, o arroz ou nas desencamisadas do milho.
É uma dança simples apenas marcada, em que os homens faziam vaidade em mostrar o seu sapateado.

.................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

O LADRÃO

Nos Bailes de antigamente por vezes havia uma rapariga que não queria dançar com um rapaz.
Era então nesta moda que o rapaz entrava em disputa para assim poder dançar com ela.

.................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

DEZIA A GAJA

Quando rapazes e raparigas se deslocavam a pé, da Fajarda para Coruche pelas Festas de Nossa Senhora do Castelo, pelo caminho cantarolavam esta cantiga.

 JÁ NAM TENHO CORAÇÃO
JÁ MO TIRARAM DO PÊTO
NO SÍTIO DO CORAÇÃO
DEZIA A GAJA
NASCEU-ME UM AMOR PERFEITO"

.................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

     
 
IDIOMA: PT | EN
Junta de Freguesia da Fajarda Câmara Municipal de Coruche Visite-nos no Facebook
design & concept cdias'10